destaque3

Especialistas de mais de 50 países concordam que a violência se tornou uma epidemia global que precisa ser abordada pelo setor de saúde

15 nov 2013 - Violência é um problema global que afeta a saúde pública e que continua a devastar as sociedades, especialmente nos países com renda média e baixa. Ela afeta a todos, a partir de indivíduos, famílias e comunidades e os setores de saúde, economia, educação, segurança, legais, sociais, entre outros. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada ano, mais de 1,6 milhões de pessoas em todo o mundo perdem a vida por causa da violência, muitas outras sofrem lesões não fatais e sequelas crônicas como resultado da tentativa de suicídio, a violência interpessoal e violência coletiva.

De acordo com  Maureen Birmingham, representante da OPAS no México. os homicídios são a principal causa de morte entre pessoas de 15-40 anos de idade nos países da América Latina e do Caribe, destacando a boa notícia é que se  pode evitar grande parte desta violência com medidas baseadas em evidências “.

A OMS define violência como “o uso intencional da força física ou do poder, real ou em ameaça, contra si mesmo, outra pessoa ou de um grupo ou comunidade, que resulte ou tenha uma alta probabilidade de resultar em lesão, morte, dano psicológico, ou privação. ”

O foco deste sexto encontro foi “Rumo a metas mensuráveis na prevenção da violência”, que considera as diferentes formas de violência, tais como: abuso infantil, violência juvenil, violência conjugal, violência sexual e abuso das pessoas idosas.

O principal objetivo da reunião fortalecer os esforços nacionais, regionais e globais para fortalecer a medição da violência, políticas públicas, programas e estratégias para a prevenção da violência, a fim de identificar metas mensuráveis para a prevenção da violência e utiliza-lo como um problema de saúde pública, em analogia com a prevenção de doenças transmissíveis para erradicar esta epidemia global de violência.

Os peritos concluíram que a violência gera violência, e que eles devem encontrar as ferramentas para quebrar o ciclo da violência e da pobreza e da marginalização em todo o ciclo de vida, desde a gestação até a velhice e a equidade de gênero; expressa por unanimidade a importância da abordagem multi-setorial, o uso de uma língua comum, intervenções e decisões com base no que as evidências mostram e investir na prevenção da violência.

Como parte dessa reunião, foi lançada a edição espanhola da publicação da OMS de Prevenção da Violência: A Evidência. A versão em espanhol foi produzido pela OPAS e do Ministério da Saúde do México. Uma série em oito partes com os relatórios sobre as intervenções baseadas em evidências para prevenção da violência interpessoal e auto-dirigida. Ao destacar a eficácia de intervenções baseadas em evidências, este livro fornece instruções claras para a prevenção da violência aos doadores, formuladores de políticas e executores, a fim de aumentar o impacto de seus esforços para prevenir a violência.

Fonte: OPAS

Compartilhe

« Voltar