Projeto Bom Dia (Recife)

O ”Projeto Bom Dia”, realizado em Recife/PE, surgiu da proposta de integração entre o Centro Médico Senador José Ermírio de Moraes (CMEM), a Gerência de Atenção à Pessoa com Deficiência e o Programa Academia da Cidade da Prefeitura da Cidade. Tal ação se apresenta como Reabilitação Cardiovascular Pulmonar e Metabólica (RCPM), que é conceituado como um conjunto de ações multidisciplinares, visando restabelecer a saúde em todos os seus aspectos do ser humano (social, psíquica, orgânica e laborativa). O projeto tem o objetivo de proporcionar melhor qualidade de vida aos usuários adultos e idosos do CMEM, por meio da prática de exercícios físicos e/ou fisioterápicos e orientação nutricional, além de atividades educativas e de lazer com acompanhamento de equipe multiprofissional especializada, que é composta por fisioterapeutas, profissionais de educação física e nutricionista.

O ingresso do usuário no projeto é realizado por referência médica dos profissionais do CMEM, fazendo-se necessário parecer cardiológico, incluindo teste ergométrico recente (máximo de três meses) que viabilizará a triagem para a avaliação física ou fisioterápica e posterior ingresso no grupo da ginástica ou fisioterapia cardiorrespiratória, respectivamente. As ações desenvolvidas no grupo da ginástica são supervisionadas por profissionais de Educação Física, fisioterapeuta especializado e nutricionista. As atividades desenvolvidas são neuromusculares (treino de tonificação muscular, flexibilidade), aeróbios, jogos esportivos, atividades culturais e de lazer específicas e individualizadas. Os usuários são acompanhados duas vezes por semana para a realização das atividades e de consultas regulares por cardiologista, nutricionista e psicóloga, se forem necessárias. Visando complementar as atividades desenvolvidas pelos profissionais para a promoção da saúde são desenvolvidas atividades de lazer, tais como passeios culturais, ecológicos, além de palestras com fins educativos sobre temas pertinentes (na área de cultura, saúde, cidadania, patologia, terapêuticas e etc.).

Para pensar e refletir:

Sabe-se que a inatividade física é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis. A importância da promoção da saúde com enfoque em práticas corporais e atividade física é uma das estratégias para lidar com a transição do perfil de saúde da população, com a implementa- ção de ações nacionais ou regionais. O investimento em programas de base populacional promove o aumento no acesso às práticas corporais e atividade física e auxilia na adoção de práticas saudáveis na população.

Para saber mais: Consulte como implantar o Programa Academia da Saúde em seu município e acesse o material do Curso de Extensão em Promoção da Saúde para gestores do SUS com enfoque no Programa Academia da Saúde.

Leia mais:

“Perspectivas e Desafios no Cuidado às Pessoas com Obesidade no SUS: Resultados do Laboratório de Inovação no Manejo da Obesidade nas Redes de Atenção à Saúde”

 

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest

Leave a comment