Estados do Nordeste trocam experiências sobre o cuidado às crianças com síndrome congênita associada ao Zika e governo federal anuncia R$ 27 milhões

Ministro da Saúde, Ricardo Barros anuncia liberação de recurso

O Ministério da Saúde investirá R$ 27 milhões para ampliar e qualificar as ações de cuidado às crianças com síndrome congênita associada ao Zika. O anúncio foi feito no primeiro dia (12/09) do Encontro Regional de Fortalecimento da Atenção Básica na articulação das Redes de Atenção à Saúde com contexto da Síndrome Congênita Associada à Infecção pelo Vírus Zika que ocorre até quinta-feira (14/09), em Recife. Com a participação de gestores federais, estaduais, municipais, representantes das famílias envolvidas, da OPAS e da academia, o Encontro avalia a resposta do setor saúde à emergência de Zika, especialmente, a articulação da rede de serviços em saúde.

Na oportunidade, todos os representantes das Secretarias Estaduais de Saúde do Nordeste (Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Ceará e Alagoas) e duas Secretarias Municipais de Saúde (Campina Grande e Recife) trocaram experiências sobre a resposta  à emergência de Zica, assim como membros da OPAS e do governo federal apresentaram balanços das atividades desenvolvidas na área de Assistência e de Vigilância em Saúde. Também foram destacadas algumas publicações técnicas realizadas entre Ministério da Saúde e OPAS Brasil, como os documentos de apoio à orientação aos profissionais de saúde da atenção especializada e outro documento para os profissionais da Atenção Básica sobre a síndrome congênita relacionada ao Zika Vírus, que serão publicados em breve. A OPAS Brasil foi representada pelo coordenador da Unidade Técnica de Sistemas e Serviços em Saúde, Renato Tasca.

Renato Tasca, representante da OPAS no Encontro Crédito Foto – Alexandre Florêncio/ OPAS

Momento de troca de experiência entre os Estados Crédito Foto – Alexandre Florêncio/OPAS

Investimento – Do total dos recursos liberados, R$ 15 milhões serão repassados para 4.143 equipes de Núcleo de Apoio à Saúde da Família que possuam profissionais de fisioterapia. Os valores serão destinados à aquisição de kits para reforçar a estimulação precoce, como colchonetes, bolas, brinquedos que estimulam os sentidos e a coordenação motora, trena antropométrica, martelo de reflexo, entre outros materiais. Cada equipe de NASF receberá cerca de R$ 3,6 mil para adquirir o material. Os municípios receberão os recursos em parcela única por meio do Piso da Atenção Básica (PAB variável). Esses são os serviços mais próximos das famílias. Também para reforçar a continuidade da assistência às crianças vítimas da síndrome congênita associada ao Zika. o Ministério da Saúde repassará R$ 11,8 milhões aos estados e municípios, com o objetivo de fortalecer os serviços de avaliação, diagnóstico e acompanhamento dos 5,3 mil casos confirmados e em investigação neste momento. Serão destinados cerca de R$ 2,2 mil de recursos para cada criança investigada. A ação visa promover ações de cuidado e organização de toda a rede assistencial para atender as diversas necessidades das crianças. As informações referentes à avaliação dos casos permitirá sistematizar evidências sobre a síndrome e apoiar o desenvolvimento de pesquisas.

Discussão sobre a resposta à emergência Crédito Foto- Alexandre Florêncio/OPAs

Websérie – O Ministério também lançou também o primeiro episódio da websérie Viva Mais SUS, que irá tratar sobre microcefalia. A campanha contará, em 16 episódios, histórias de pessoas impactadas pelos serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde. O episódio de estreia conta a história de duas mães, Vera e Josimary, e seus filhos com microcefalia, Abraão e Gilberto, e a rede de solidariedade entre elas e os profissionais do SUS que ajudam no acompanhamento e no desenvolvimento das crianças. A websérie estará disponível em www.saude.gov.br/vivamaissus.

Confira as apresentações realizadas no primeiro dia (12/09)

Balanço da Emergência de Saúde Pública – Ministro da Saúde – Ricardo Barros

Balanço da Emergência de Saúde Pública: avanços e desafios atuais para a atenção à saúde – Mariana Bertol (SAS/MS)

Balanço da Emergência de Saúde Pública: avanços e desafios atuais para a vigilância – Giovanny França (SVS/MS)

Experiências de Resposta à Emergência no âmbito da atenção à saúde das crianças com síndrome congênita associada à infecção pelo vírus Zika

 

Texto – Vanessa Borges com informações do Portal Saúde

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest

Leave a comment