Edição Especial RC&SC – Contextos Internacionais das políticas sociais e da saúde

A Revista Ciência e Saúde Coletiva preparou dois números temáticos especiais para serem lançados no 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (“Abrascão 2018”), no dia 26 de julho, a tarde: o primeiro é sobre os 30 anos do SUS  e a mais recente é sobre os contextos internacionais das políticas sociais e de saúde.  Esta última edição visa a contribuir para a compreensão do contexto e dos processos de mudanças nos sistemas de proteção social e de saúde nas últimas décadas, assim como discutir seus condicionantes e seus desafios em diferentes países.

Autores de diversas instituições de pesquisa, internacionais e nacionais, com experiência de investigação sobre as transformações contemporâneas das políticas sociais e de saúde redigiram artigos que trazem diversas abordagens analíticas e de temas.

O artigo de abertura explora os dilemas da defesa da proteção social numa era de capitalismo regressivo. Os artigos seguintes podem ser lidos, pelo menos, em quatro perspectivas, tais como: as tendências recentes das reformas dos sistemas de proteção social; as implicações da globaliza­ção, financeirização e hegemonia do neoliberalismo para esses sistemas, com foco nas agendas internacionais ou nas suas repercussões em contextos específicos; estudos de sistemas de saúde em perspectiva comparada, envolvendo diferentes temas e países; além de estudos de caso de países sobre temas críticos para os serviços (atenção primária, assistência farmacêutica, gestão do trabalho), que buscam situar os casos no cenário internacional ou valorizar relações entre atores internacionais e nacionais.

Os artigos variam também em termos da escala de análise (global, internacional, regional, nacional) e abrangem: Europa, América Latina; OCDE, BRICS; Espanha, França, Inglaterra, Portugal; Argentina, Brasil, Chile, México e Paraguai; Argélia e Moçambique.

O Brasil é destaque em vários artigos. No momento em que a Constituição de 1988 e o Sistema Único de Saúde completam 30 anos, enfrentando ameaças de perdas de conquistas adquiridas, é primordial a compreensão dos desafios à consolidação da Seguridade Social e do SUS, à luz de questões mais amplas relacionadas ao modelo de desenvolvimento e à inserção do país no cenário internacional.

Acesse a edição especial – http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/