Abril e maio acontecem as visitas às experiências em Educação Permanente

A partir de abril, a comissão avaliadora do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde inicia as visitas aos territórios para conhecer em profundidade as 31 experiências com foco em Educação Permanente desenvolvidas no Sistema Único de Saúde (SUS). Após esta etapa, a comissão terá subsídios para definir as 15 experiências inovadoras em Educação Permanente em Saúde que serão sistematizadas e publicadas na série técnica da OPAS e do Ministério da Saúde, intitulada NavegadorSUS, e amplamente divulgadas em eventos do setor saúde e nos veículos de comunicação das instituições parceiras.

As visitas ocorrerão em 13 Estados, começando pelas cidades de Maringá (PR), Pelotas (RS), Porto Alegre (RS), passando por Araraquara (SP), Botucatu (SP), Joinville (SC), Campinas (SP), Indaial (SC), Florianópolis (SC), Lages (SC), Palmas (TO), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Arapiraca (AL), Crato (CE), Porto Seguro (BA), Parnaíba (PI), para encerrar em Fortaleza (CE), Tangará da Serra (MT), João Pessoa (PB) e Piçarras (SC). O resultado das visitas está previsto para ser divulgado em 22 de maio, com os nomes das 15 experiências finalistas do Laboratório de Inovação.

Avaliação no território

Por semana serão conhecidas “in loco” entre seis a sete experiências para que até o início de maio toda a agenda de viagens esteja concluída. “É uma logística complexa pois envolve deslocamento aéreo, terrestre, agenda dos gestores do território e dos principais interlocutores das experiências, além do público beneficiado pela iniciativa”, explica Valéria Mariana Barbosa, coordenadora da comissão de avaliadores.

As visitas serão registradas com fotos e por relatório padronizado; será utilizado um instrumento avaliativo para cada experiência com análise de cinco pontos (institucionalidade, sustentabilidade, elementos da EPS, replicabilidade em outros contextos e caráter inovador). Os integrantes da comissão de avaliação do Laboratório de Inovação são os mesmos desde o início da iniciativa, desde setembro de 2017, e foram selecionados por edital publicado pelo Centro de Estudos e Pesquisa em Saúde Coletiva, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, e também por indicação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e do Ministério da Saúde, todos com ampla experiência. 

O que é Inovação?

A Inovação é a intencional introdução e aplicação num grupo ou organização de ideias, processos, produtos ou procedimentos novos para a unidade que os adota, destinada a produzir benefícios significativos para indivíduos, grupos ou à comunidade em geral” (West, 1990 apud Omachonu, 2010, p.3. Tradução do Portal). Esta definição destaca o “valor social” da inovação: o que interessa não é apenas a “novidade” ou a sofisticação tecnológica, mas os “benefícios” que ela produz para os indivíduos ou para a coletividade. O que se adapta ao caso da saúde pública, onde o que interessa é o valor público decorrente da melhoria das condições de saúde.

Desta forma, os Laboratórios de Inovação é uma estratégia adotada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) que visa à produção de evidência sobre boa gestão, a partir de práticas inovadoras desenvolvidas pelos gestores do SUS, da saúde suplementar e de outros países. Todos esses conhecimentos, captados via experiências, são organizados de forma a fornecer elementos concretos aos gestores na sua tarefa cotidiana de construir suas próprias soluções e instrumentos gerenciais.

Laboratório de Inovação em Educação na Saúde

O Laboratório de Inovações em Educação na Saúde é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), e da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS) que tem o objetivo de identificar, valorizar e dar visibilidade às experiências inovadoras dos territórios no âmbito da Educação Permanente em Saúde que contribuem para a melhoria do processo de trabalho em saúde no Sistema Único de Saúde (SUS) e assim, para o atendimento mais qualificado das necessidades de saúde da população. Este Laboratório de Inovação ocorre em um momento oportuno em que a política Nacional de Educação Permanente está em fase de discussão para a sua atualização.

Etapas

1ª Etapa – Chamada pública para captação de experiências via Edital publicado em setembro e encerrado em novembro de 2017. Link edital

O edital do Laboratório de Inovação previu três eixos temáticos para a inscrição de experiências:

– Integração ensino-serviço-comunidade: práticas que demonstrem a relação entre as instituições de ensino (docentes e estudantes), serviços de saúde (gestores, profissionais e trabalhadores) e comunidade (usuários e cidadãos) como um espaço de aprendizado nas experiências de formação;

– Educação e Práticas Interprofissionais: eixo que contempla experiências voltadas para o trabalho em equipe integrado e colaborativo entre estudantes e profissionais de diferentes áreas da saúde, com foco na melhoria da resposta dos serviços às necessidades e às qualidades da atenção à saúde; e

– Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde: apresentação de práticas que formulem, implementem e avaliem a Políticas de Educação Permanente em Saúde nas áreas técnica, financeira e administrativa e o desempenho nos diferentes níveis, estadual e municipal.

2ª Etapa – Análise das 251 inscrições recebidas no Laboratório de Inovação por meio do descritivo enviado pelos autores proponentes para seleção de 45 experiências que participaram de seminário, em Brasília, realizado entre 6 a 8 de março, saiba mais.

A partir do seminário, a comissão de avaliação do Laboratório de Inovação selecionou 31 práticas para serem visitadas no território com o objetivo de conhecer em profundidade a experiência em Educação Permanente.

3ª Etapa – Visitas no território às 31 experiências para definição das 15 práticas que serão sistematizadas.

Publicação das 15 experiências consideradas inovadoras pela iniciativa. O resultado final desta seleção está previsto para ocorrer em 22 de maio de 2018.

Saiba mais em http://apsredes.org/educacao-na-saude/